Quando sei que estou pronto para ser um Franqueador?


Se conversar com franqueadores que um dia foram uma loja de bairro como você vai perceber que as histórias são muito parecidas, O negócio de bairro começa a fazer sucesso entre os clientes, com o tempo os amigos próximos e os próprios clientes abordam o empreendedor e dizem: porque você não framquia o seu negócio, ou eu quero abrir uma franquia da sua empresa.
No início você se enche de orgulho mais aí batem as dúvidas será que eu tenho tudo que se precisa para me tornar uma rede e se a resposta for sim, quais são os passos antes de chegar lá.
Sem dúvida o franchising é um dos melhores caminhos para aumentar um negócio que possa ser replicado. No entanto,expandir não é fácil.

É preciso estabelecer todos os processos e registrá-los em manuais, contratar uma assessoria jurídica para elaborar a Circular de Oferta de Franquia e os contratos, estruturar a equipe que irá dar treinamento e apoio ao franqueado e determinar os canais para divulgar a marca aos possíveis franqueados.

O site da Forbes elaborou sete passos importantes no processo de adesão ao franchising. Veja a seguir.

  1. Considere a demanda por seu produto ou serviço
    Pense no potencial de expansão da marca. Você oferece algo que é altamente demandado pelo mercado? Além disso, há muitas ou poucas empresas que fazem o mesmo que você? Existem empresas que não dão conta da procura por aquilo que vendem. Nesses casos, pode fazer sentido haver outras unidades da marca.
  2. Atente a todos os detalhes
    É essencial escrever todos os passos e os processos da operação. Não é algo fácil, mesmo para um empreendedor extremamente organizado. Também é necessário transformar os procedimentos em ações que possam ser desempenhadas por outras pessoas, o que pode ser difícil para empreendedores muito centralizadores ou que tenham empresas que só funcionem com as competências do fundador. Pense que o negócio inteiro precisará ser replicado por outra pessoa – talvez alguém que sequer tenha tido contato com a atividade em questão.
  3. Contrate um advogado
    Todas as Franquias precisam dispor de documentos muito específicos. É preciso elaborar a Circular de Oferta de Franquia (COF) e o contrato de franquia. Também é necessário ter a marca registrada. Verifique os custos legais de aderir ao franchising e procure advogados que já tenham essa experiência no mercado.
  4. Eleja o seu franqueado ideal
    Na seleção de franqueados, não basta escolher aquele que tem interesse na marca e o dinheiro necessário para o investimento inicial. Esse parceiro precisa ser meticulosamente escolhido. Nem todas as pessoas que gostam de alimentação serão bom franqueados de fast-food. Por isso, é necessário elencar todas as características que serão exigidas dos candidatos, incluindo experiência e competências, e estruturar um processo seletivo.
  5. Considere financiamento externo
    Um caminho para realizar o investimento exigido para virar franqueadora é trazer um novo sócio. Tome cuidado com essa via: o parceiro pode aportar o capital necessário, mas irá ser dono de uma parte da empresa também.
  6. Troque de função
    Tenha em mente que administrar uma rede de franquias é muito diferente de liderar uma marca própria. Aliás, são como dois negócios diferentes, com atividades, rotinas, equipes e finanças distintas. Seu dia a dia irá mudar completamente.
  7. Peça ajuda
    Para aprender todas essas novas competências, pegue no telefone e peça a mentoria de quem já passou por isso. Procure também grupos de empreendedores de franquias e participe de eventos. As pessoas não dirão não para ajudá-lo.

Se precisar dessa ajuda a COMO FRANQUEAR pode te ajudar, consulte nossa equipe é torne seu sonho de crescer Realidade