You are currently viewing Os 7 maiores mitos sobre franquia

Os 7 maiores mitos sobre franquia

Um desses mitos pode estar impedindo você de entrar no mundo das franquias

O franchising é uma modalidade de negócio que permite aos empreendedores, especialmente os iniciantes, começarem uma empresa por meio de um sistema que já foi testado e aprovado pelo mercado, recebendo treinamento e suporte do franqueador, que detém a experiência e o conhecimento sobre a área.

Mesmo sendo um modelo atrativo, é necessário fazer a lição de casa antes de decidir comprar uma franquia. Para esclarecer as principais dúvidas sobre o setor, reunimos os 7 principais mitos do franchising.

1. Franquias são muito caras

Uma das grandes vantagens do franchising é que o modelo é adequado para todos os bolsos. Existem franquias de todas as formas e tamanhos, em diversos setores e com planos de investimento projetados para caber em praticamente qualquer orçamento.

“Além da taxa inicial e royalties, as despesas de uma franquia são praticamente as mesmas da maioria dos outros negócios. Além disso, muitos dos custos cobrados pela franqueadora se transformam em benefícios para o franqueado, o que não acontece em uma empresa independente”, disse Jurandir Sacchi, diretor da franquia de alimentação Gallinacius.

2. É necessário ter experiência no ramo de atuação

O franchising oferece oportunidades em todos os setores e vem com um plano projetado para o crescimento. A maioria das franqueadoras não exigem experiência, porque os franqueados recebem treinamento, suporte contínuo, materiais de marketing, plano de negócios, produtos, entre outros.

3. O sucesso é garantido

Embora o reconhecimento da marca, a localização e o sistema de negócios desenvolvido possam levar o franqueado longe, os benefícios do franchising não garantem automaticamente o sucesso. Os franqueadores prometem oferecer as ferramentas para o sucesso, não o sucesso garantido, e se o fizerem, isso é algo para se desconfiar. Possuir uma franquia é um trabalho árduo e a única pessoa responsável pelo sucesso do negócio é o franqueador.

4. Franchising é mais fácil do que começar um negócio

De certa forma, isso é verdade. O franchising permite que o franqueado ignore as atividades de inicialização, como desenvolvimento de produtos, seleção de fornecedores, planejamento de negócios e de marketing. Porém pular as etapas iniciais do empreendedorismo não significa que o caminho à frente será mais fácil. O franchising ainda requer todas as mesmas habilidades e responsabilidades necessárias para gerenciar um negócio, como administrar funcionários, cortar custos, processar folha de pagamento e trabalhar longas horas.

5. Há muito controle e não há espaço para criatividade

Em muitos casos, não é verdade. Fora do plano de negócios inicial e dos geradores de receita comprovados, o franqueado é livre para gerenciar o negócio da maneira que achar melhor, desde que cumpra as diretrizes da franquia. Ele ainda tem o poder de um empresário tradicional e toma as decisões de marketing de itens ou contratação e demissão. Ao contrário desse equívoco, muitos franqueadores dão boas-vindas a novas ideias e incentivam os franqueados a utilizar sua criatividade para o bem de sua franquia e do sistema de franquia.

6. Franqueadores só se preocupam com as taxas

Franqueadores querem que seus franqueados sejam bem-sucedidos. Sem franqueados de sucesso, não haveria franquia e eles não poderiam coletar royalties. Franquias mal-sucedidas prejudicam a marca e impedem potenciais franqueados de buscar oportunidades. É do interesse do franqueador ajudar seus franqueados a administrar um negócio com bons resultados.

7. Sair da franquia é fácil

De um modo geral, sair de uma franquia é mais difícil do que sair de um negócio próprio. A maneira mais eficaz de lidar com a saída de uma franquia é ler o contrato para saber o que esperar durante a fase de saída. Muitas vezes, os franqueadores querem proteger o seu mercado de franquia e a maioria dos contratos contém cláusulas de não concorrência pós-rescisão. A saída antecipada de um contrato também pode resultar em taxas e/ou litígios relativos à rescisão do contrato.

“As franquias não são administradas sozinhas, como em qualquer outro negócio que valha a pena é necessário esforço, motivação e determinação para alcançar o sucesso. É necessário compreender o potencial de uma franquia e como ela se encaixa com seus objetivos pessoais”, finalizou Jurandir Sacchi, da franquia Gallinacius.