You are currently viewing Franquias de alimentação crescem no país

Franquias de alimentação crescem no país

Cenário favorável para ampliar faturamento impulsionou a consolidação no mercado

Há dois anos as empresas foram pegas de surpresa por uma pandemia que impôs diversos desafios para os empreendedores. No setor de alimentação não foi diferente, com a determinação de isolamento em todo o país, os restaurantes viram a necessidade de se reinventar.

Os que foram mais rápidos e se ajustaram a nova realidade de consumo, conseguiram se destacar e consolidar, ganhando espaço nesse mercado competitivo. 

Em 2020, segundo números levantados pela Neotrust/Compre&Confie, o segmento de alimentos e bebidas cresceu 241% no segundo trimestre de 2020, e essa alta continuou durante todo o ano. De acordo com a pesquisa realizada pela ABIA – Associação Brasileira da Indústria de Alimentos, o setor registrou crescimento de 12,8% em faturamento em relação a 2019, atingindo R$ 789,2 bilhões.

No segmento de franquia não foi diferente, entre o quarto trimestre de 2020 até o terceiro trimestre de 2021 o setor de alimentação faturou mais de R$ 42 bilhões, segundo dados da ABF – Associação Brasileira de Franchising.

Atuando no mercado de alimentos há 30 anos, o empresário Jurandir Barreto enxergou no crescimento do setor uma oportunidade de transformou o seu negócio em uma rede de franquias. “Tenho um restaurante há três décadas e buscando um aproveitamento melhor do meu espaço, tive a ideia de fazer frango atropelado. Foi um sucesso e abrimos uma extensão da empresa dedicada apenas a isso. Depois de testarmos todo o modelo de negócio, a Gallinacius passou a ser uma franquia, com possibilidade de expansão para todo o Brasil”, disse Jurandir, proprietário da Gallinacius.

Por que o modelo de franquias é vantajoso?

Ao investir em uma franquia, o franqueado terá todo o suporte necessário para implantar e iniciar o negócio, desde auxílio na escolha do ponto comercial até treinamentos para o repasse de todo o know-how da franqueadora.

“Ao optar por uma franquia, o empreendedor não precisa iniciar a empresa do zero. É como se ele estivesse cortando caminho, começando já no nível avançado, tendo acesso a gestão financeira, operacional, treinamento sobre os produtos, marketing, etc”, explicou Bruno Bezerra, da Como Franquear.

A franquia Gallinacius, por exemplo, oferece ao franqueado:

• Fornecimento de manuais de implantação e operação do restaurante;

• Auxílio na escolha do ponto comercial e projeto arquitetônico;

• Suporte operacional e marketing;

• Treinamento sobre todas as áreas da franquia.

“O mercado de alimentação é um setor constante, sem altos e baixos, que sempre gera um bom faturamento. O importante é ter um modelo de negócio bem formatado e produtos que sejam atrativos para os consumidores”, finalizou Jurandir.

Deixe um comentário