You are currently viewing Franquias faturam R$ 48 bilhões no 2º trimestre, alta de 16,8%

Franquias faturam R$ 48 bilhões no 2º trimestre, alta de 16,8%

Associação Brasileira de Franchising revê projeções e setor deve crescer 12% em faturamento em 2022

Com um faturamento 16,8% maior no segundo trimestre de 2022, o setor de franquias brasileiro cresceu frente ao mesmo período de 2021 – o faturamento passou de R$ 41,14 bilhões para R$ 48,05 bilhões no período. É o que mostra a pesquisa trimestral de desempenho do setor realizada pela ABF (Associação Brasileira de Franchising).

De acordo com a associação, influenciou positivamente o setor de franquias a recuperação da economia em geral. Fatores como o maior fluxo de consumidores nas lojas físicas, a retomada de hábitos de consumo e de eventos sociais, além da demanda reprimida em segmentos como alimentação e turismo – ao mesmo tempo que delivery e ecommerce não perderam força – foram importantes.

Quando observado o crescimento deste segundo trimestre ao igual período de 2020, a alta no faturamento das franquias chega a 73,3%. Em relação a 2019 (base comparativa anterior à pandemia), o avanço é de 11,4% em termos nominais, sem ajuste da inflação.

Para André Friedheim, presidente da ABF, os dados positivos reforçam a resiliência e a maturidade do setor. “Mesmo enfrentando os impactos da pandemia e novos desafios, [o segmento] segue resistindo e avança em sua recuperação”.

Entretanto, a inflação de 5,9% no primeiro semestre não passou despercebida pelas franquias. De acordo com a ABF, o setor não fez o repasse integral aos clientes e buscou formas de mitigar seus reflexos. Algumas das medidas foram renegociação de dívidas, troca de fornecedores, alteração no mix de produtos, adoção de novas tecnologias, revisão de processos e uma crescente digitalização.

Expansão das franquias

O índice de abertura de novas unidades foi de 3,7% no período de abril a junho de 2022, ante 3,9% no segundo trimestre do ano passado. Foram encerradas 1,8% das operações contra 1,7% em 2021. Já o nível de repasses de pontos ficou estável, em 0,9% frente a 0,8% na comparação anual.

O setor totalizou 1.453.852 pessoas empregadas diretamente neste segundo trimestre, ante 1.292.034 no mesmo período do ano anterior – alta de 12,5%. “O franchising é tradicionalmente a porta de entrada não só para os empreendedores mas também para os jovens no primeiro emprego. Diante do aumento das vendas, mesmo que gradual, observado no segundo trimestre, os empresários do setor avançaram em contratações”, declara o presidente da ABF.

Todos os 11 segmentos de franquias apresentaram crescimento. O destaque foi o faturamento em Hotelaria e Turismo, com 25,4% de alta. Alimentação vem em seguida, com receita 22,3% maior, apoiada por datas comemorativas como a Páscoa e o Dia das Mães.

Aumento na projeção

Com o resultado, a ABF revisou para cima a projeção para faturamento em 2022, de 9% para 12. Aumento nas unidades saiu de 7% para 8%. Já o crescimento do número de redes, previsto em 5%, continua igual, assim como a alta de 5% em empregos.

“O segundo semestre do ano é tradicionalmente melhor, considerando datas como o Dia dos Pais, a Black Friday e o Natal. A expectativa é que o setor de franquias brasileiro ultrapasse a barreira de R$ 200 bilhões em faturamento neste ano”, diz o presidente da associação.

No semestre, a alta no faturamento foi de 12,9% na comparação com os primeiros seis meses do ano passado, saindo de R$ 81,02 bilhões para R$ 91,43 bilhões neste ano.