You are currently viewing Sócio de franquia: como fazer a sociedade?

Sócio de franquia: como fazer a sociedade?

O maior empecilho para as pessoas abrirem seu próprio negócio é a falta de dinheiro para os investimentos iniciais. Por isso que muitas pessoas optam por ter um sócio. Por isso que hoje, nós vamos explicar se é possível ser sócio de franquia e como fazer a sociedade.

De maneira legal, qualquer negócio pode ter um sócio, mas cabe ao empreendedor avaliar se vale a pena ou não começar a empreender com um parceiro.

Quando é uma boa opção abrir uma franquia com sócio?

O sócio em uma franquia pode existir de duas maneiras: sócio investidor ou sócio operador.

O do modo investidor irá fazer aportes de dinheiro em seu investimento e não terá nenhuma influência sobre a gestão da franquia. Irá investir dinheiro e ganhar parte dos lucros da franquia ou contribuirá com os prejuízos dela. Mas, em nenhum momento, irá opinar ou decidir algo sobre o funcionamento da franquia e nem sobre faturamento ou gestão.

Ter um sócio investidor pode se tornar uma boa opção para pessoas que querem administrar o seu próprio negócio, mas não tem dinheiro suficiente para fazer a aquisição ou expansão da franquia.

Já o sócio operador, é aquele que além de contribuir financeiramente para a abertura ou expansão da franquia, irá auxiliar em todos os processos e funcionamento da marca.

Neste caso, se torna uma boa opção se você não tem experiência com o negócio da franquia ou não tem tempo integral para dedicação. Assim, é preciso de alguém que tenha disponibilidade para ajudar em todo o processo de gestão.

Quais os cuidados necessários quando se tem um sócio na franquia?

Apresentaremos na sequência, alguns cuidados necessários para ter um sócio na franquia:

1. Tenha clareza e determinação quanto às suas expectativas diante do negócio

A partir do momento em que você tenha claro quais são as suas expectativas diante do negócio, procure por um sócio que tenha as mesmas expectativas, e assim, você terá alguém contribuindo para que seu empreendedorismo dê certo.

Deixe tudo esclarecido no momento do início da sociedade, principalmente quais são as atribuições de cada um, que você terá escrito na COF (Circular de Oferta de Franquia).

Alinhe as metas e objetivos, para que ambos sigam na busca dos mesmos resultados.

2. Tenha um contrato social bem especificado

Todos os combinados realizados em conversas precisam estar no papel, por isso, a grande necessidade de ter um contrato social bem detalhado e especificado.

Estes detalhes vão direcionar ações a longo prazo e manter o empreendedor livre de maiores problemas. Por isso, faça este contrato social com um advogado especializado e tenha certeza de que os detalhes constam no contrato social.

Faça o contrato social, independente de quem for o seu sócio, afinal, as relações entre as pessoas podem mudar com o passar do tempo. Além disso, geralmente, os negócios podem ser a razão de vários desentendimentos.

3. Escolha seu sócio, excluindo a questão de afinidades

É o ditado: “Amigos, amigos, negócios à parte”. As pessoas escolhidas por afinidade, normalmente não são uma boa opção, pois as relações podem se transformar em sobrecarga de um, e facilidades para outro. E se torna mais difícil realizar cobranças.

Escolha pessoas por suas competências e por razões pelas quais o escolhido pode contribuir para o bom andamento da franquia. Fazendo desta maneira, é bem provável que você irá agregar valor à sua franquia, e o seu sócio será alguém que é possível contar em todos os momentos.

Como abrir uma franquia com a presença de um sócio?

Juntamente com o sócio, definam se o negócio que estão pretendendo abrir, está de acordo com o perfil dos empreendedores. Assim, observe se tudo atende os objetivos de cada um. Lembre que cada franquia faz parte de um segmento e, portanto, apresenta suas próprias características. Dessa forma, ambos precisam ter afinidade com elas.

É importante também verificar em cada franquia estudada:

• O tempo de dedicação a ela;
• Quantos colaboradores são necessários;
• O mercado em que a franquia está inserida;
• O público-alvo envolvido;
• O espaço físico necessário para abrir a franquia;
• A concorrência bem como seus pontos fortes e fracos;
• Quem serão os fornecedores.

Por fim, a partir das definições realizadas nos quesitos acima, é hora de entrar em contato com a franqueadora e finalmente assinar o contrato. Na sequência, você e seu sócio farão os treinamentos necessários e participarão juntos nas definições da franqueadora, até a inauguração e depois dela, seguirão juntos para fazer a franquia dar certo.